quinta-feira, setembro 6, 2018
Home > Notas Circulares > Nota Circular No 17/2014 – Funcionários da emb. Reino dos Países Baixos

Nota Circular No 17/2014 – Funcionários da emb. Reino dos Países Baixos

cabecalhon

 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS FUNCIONÁRIOS DA EMBAIXADA DO REINO DOS PAÍSES BAIXOS.

O SINDNAÇÕES, em conformidade com o art. 20, caput e seus parágrafos do Estatuto da entidade, vem por meio deste edital convocar Assembléia Geral extraordinária com os (as) Funcionários (as) locais da Embaixada do Reino dos Países Baixos para a próxima quarta-feira dia 19 de novembro de 2014 às 10h em primeira chamada e às 10h30 em segunda chamada.

A Assembléia realizar-se-á na sede da Embaixada do Reino dos Países Baixos. Endereço: SES –Avenida das Nações – Quadra 801 Lote 05, Brasília – DF, para deliberarmos a seguinte pauta: Discutirmos a estratégia que será demandas a serem discutidas na assembléia, nos termos dos artigos 611 a 625 usada para dar prosseguimento ao movimento de estado de greve

Precisamos da opinião de todos os presentes para deliberarmos as da CLT – e do estatuto social do SINDNAÇÕES já aprovado em assembleia.

Atenciosamente,
 
Raimundo Luis de Oliveira
Presidente do SINDNAÇÕES

Um comentário em “Nota Circular No 17/2014 – Funcionários da emb. Reino dos Países Baixos

  1. Seria bom finalmente chegar a uma solução satisfatória. O caso dos funcionários se enfraquece por falta de uma ação concreta. O problema já se prolonga por mais de dois anos e a embaixada continua enrolando e se escondendo atrás do ministério do exterior e inclusive faz uso de ameaças veladas.

    Vale a pena lembrar que os funcionários locais NÃO são funcionários daquele ministério e sim da própria embaixada. Quem tem que resolver seus problemas é o empregador: o embaixador e não um ministério longe que não tem ideia da situação local.

    A embaixada conta com uma lealdade não merecida dos funcionários locais e junto com as ameaças tenta esvasiar o movimento empurrando-o com a barriga, oferecendo às vezes coisas mínimas para parecer benevolente.

    Me lembro bem uma frase usada pelo ‘ministério’ dizendo: querer ‘comprar’ a mesma qualidade por menos dinheiro. Essa seria a nova filosofia a partir de então.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *